Conselho Regional de Química XII Região

O MinistA�rio da CiA?ncia, Tecnologia e InovaA�A?o (MCTI) prorrogou as inscriA�A�es no PrA?mio Mercosul de CiA?ncia e Tecnologia para 29 de abril. Estudantes e pesquisadores dos paA�ses membros e associados ao bloco a�� Argentina, BolA�via, Brasil, Chile, ColA?mbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela a�� podem entrar na disputa ao cadastrar, pelo site www.premiomercosul.cnpq.br, trabalhos sobre InovaA�A?o e empreendedorismo, tema desta 12A? ediA�A?o.

Para o secretA?rio de Desenvolvimento TecnolA?gico e InovaA�A?o, Eron Bezerra, a principal missA?o do PrA?mio Mercosul A� estimular o desenvolvimento cientA�fico das naA�A�es com identidade latino-americana: “Eu considero extremamente importante que o Brasil apoie e atA� patrocine, se for necessA?rio, eventos como esse, a fim de criar um ambiente de cooperaA�A?o internacional no continente.”
Eron destaca a categoria IntegraA�A?o, por envolver grupos com pesquisadores de mais de um paA�s, necessariamente. “Considero essa a disputa que melhor expressa a filosofia do PrA?mio Mercosul, por forA�ar a colaboraA�A?o”, avalia.

A partir desta ediA�A?o, o prA?mio envolve a categoria Pesquisador SA?nior, destinada a graduados, estudantes de mestrado, mestres, estudantes de doutorado e doutores com 36 anos de idade ou mais. A mudanA�a ocorreu na 52A? ReuniA?o Especializada em CiA?ncia e Tecnologia do Mercosul (RECyT), em junho, quando os paA�ses membros atualizaram o regulamento da disputa.

“Essa inclusA?o A� relevante porque a gente tinha um vA?cuo”, pondera o secretA?rio. “O prA?mio contemplava estudantes de ensino mA�dio, universitA?rios e pesquisadores mais jovens. NA?s temos uma gama enorme de profissionais que estA?o exatamente fora de qualquer categoria dessas. A maioria esmagadora dos cientistas, em qualquer lugar do mundo, estA? acima dessa faixa de 35 anos. A� raro encontrar um grande trabalho de alguA�m mais novo.”

O prA?mio tem, agora, cinco categorias: IniciaA�A?o CientA�fica, para alunos de ensino mA�dio e tA�cnico, incluindo EducaA�A?o de Jovens e Adultos (EJA), com atA� 21 anos; Estudante UniversitA?rio, voltada a quem frequenta cursos de graduaA�A?o, sem limite de idade; Jovem Pesquisador, direcionada a graduados, mestrandos, mestres, doutorandos e doutores que tenham, no mA?ximo, 35 anos; e IntegraA�A?o, pleiteada por equipes com representantes de mais de um paA�s.

PremiaA�A?o
Segundo a coordenadora de GestA?o TecnolA?gica do MCTI, Eliana Emediato, a solenidade de entrega do prA?mio estA? prevista para a segunda quinzena de junho, no Uruguai, que ocupa a presidA?ncia rotativa do Mercosul neste semestre. Participam da cerimA?nia, agraciados, orientadores e representantes de governo e das comunidades cientA�fica, tecnolA?gica e educacional. Ao todo, serA?o concedidos US$ 25,5 mil, distribuA�dos entre os vencedores das cinco categorias, alA�m de menA�A�es honrosas, placas e trofA�us.

Os projetos dos candidatos precisam abordar o tema InovaA�A?o e empreendedorismo, que foi aprovado na 51A? RECyT, em 2014, em Buenos Aires, dentro de uma das linhas do edital: inovaA�A?o tecnolA?gica; gestA?o da inovaA�A?o, que compreende processos, serviA�os, estratA�gias e recursos envolvidos; modelos e propostas de ambiente gerador de ideias, no A?mbito de empresas ou instituiA�A�es envolvidas com inovaA�A?o tecnolA?gica; ferramentas e treinamentos facilitadores da criaA�A?o e da manutenA�A?o de uma cultura empreendedora.

InstituA�do pela RECyT em 1998, o prA?mio A� organizado pela Secretaria de Desenvolvimento TecnolA?gico e InovaA�A?o do MCTI e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento CientA�fico e TecnolA?gico (CNPq/MCTI), com apoio institucional da OrganizaA�A?o das NaA�A�es Unidas para a EducaA�A?o, a CiA?ncia e a Cultura (Unesco) e do Movimento Brasil Competitivo (MBC).

Os objetivos sA?o reconhecer e premiar os trabalhos de estudantes, pesquisadores e equipes que representem potencial contribuiA�A?o para o desenvolvimento cientA�fico e tecnolA?gico do continente, incentivar a realizaA�A?o de pesquisa e inovaA�A?o no Mercosul e contribuir para o processo de integraA�A?o regional entre seus paA�ses membros e associados.

Fonte: MCTI.